Ultra Gaming
Olá, Seja Bem Vindo Cadastre-se no UltraGaming
e Desfrute das Opções.

Por que devo fazer meu cadastro?
Ao se cadastrar você poderá utilizar vários recursos adicionais dos sites dos Diários Associados.

O cadastro é uma assinatura paga?
Não. A utilização de todos os recursos é gratuita.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Story

avatar
Administrador

Cristiano Ronaldo era dúvida para o confronto. Até certo ponto, o torcedor do Real Madrid sabe que o gajo não perderia essa decisão no palco onde ele costuma ser decisivo. O torcedor acreditou. O mosaico antes do embate ser começado e o apoio incondicional foram excelentes para a equipe blanca. Mourinho gostaria de um time mais maduro para ver seu time ir a Wembley. O Borussia Dortmund, por sua vez, sabia que nada estava decidido e que mais longos 90 minutos ainda poderiam inverter a vantagem adquirida no Westfallenstadion. O Real teve um fim galático. Benzema e Sergio Ramos ofuscaram Cristiano Ronaldo, mas não foi o suficiente. O 4 a 1 da primeira partida foi suficiente para os Aurinegros. Borussia Dortmund, depois de 16 anos se garantia na final da Liga dos Campeões. Já o jejum do Real para chegar a decisão da Liga aumentou mais um pouco.

O JOGO:

O Real Madrid começou com uma vontade contagiante. A marcação sofrida no jogo de ida foi usada para tentar surpreender o "feiticeiro" Jürgen Kloop. Os jogadores aurinegros mostravam nervosismo em seus rostos. A primeira bobeada veio logo aos 4 minutos de partida. Após uma bola espirrada, Higuaín pegou a sobra, dominou, mas parou nas pernas de Weidenfeller, que saiu rapidamente, diminuiu o ângulo do argentino e impediu a abertura do placar. O Dortmund tentou responder no minuto seguinte. O nome do finalizador foi Lewandowski, que, desta vez, não conseguiu superar o goleiro Diego López.

O Real era todo ataque, mas por vezes esquecia da defesa. Aos 13 minutos, Lewandowski mais uma vez escapou, recebeu na grande área e chutou de pucheta. No entanto, de forma segura, Diego López se esticou e fez boa defesa. Na sequência, os Merengues responderam com um lançamento nas costas da zaga. CR7 surgiu livre e emendou um voleio, que foi parado pelo goleirão Weidenfeller.

Veja também:
Barça contra o impossível: NUNCA um 4 a 0 foi revertido na Liga!
Thomas Müller pede atenção do Bayern de Munique em Messi
Busquets e Abidal desfalcam Barcelona contra Bayern

Quando a bola saiu pela linha lateral, o habilidoso Mario Götze deixou o gramado após sentir uma lesão e deu lugar ao forte Grosskreutz.

A blitz do Real parecia não ter fim. Faltava mesmo era o gol. Em uma bela triangulação aos 15 minutos, CR7 deixou Özil livre na cara do gol. O alemão invadiu a área, tirou do goleiro, mas mandou para fora. Cristiano ainda chegou mais uma vez aos 19 minutos mandando fora do alvo desejado.

A partida continuava aberta. Por falta de velocidade o Dortmund não chegou livre a meta de Diego López aos 21 minutos. Pisczeck não manteve o ritmo da jogada construída, só conseguiu levar a bola a linha de fundo e fazer um cruzamento, que foi cortado pelos Blancos de Madri. O Real tentou responder com Coentrão pela esquerda, mas parou no corte de Hummels após um cruzamento.

A correria diminuiu a partir da metade da primeira etapa. O Real passou a trocar mais passes para tentar chegar ao gol adversário e o Dormtmund passou a se fixar mais em seu campo defensivo. O jogo começou a ficar truncado. Gündogan foi amarelado, assim como o atacante merengue Higuaín. Cristiano Ronaldo ainda tentou nos acréscimos, mas isolou. Fim de primeiro tempo.

O Real iniciou o segundo tempo como inciou o jogo, fazendo pressão no campo defensivo do Dortmund. Entretanto, quem chegava com perigo era o time do Vale do Ruhr. Em sua quarta chance no jogo, Lewandowski perdeu sua oportunidade mais clara da noite, que praticamente deixaria o Dortmund com a passagem nas mãos para Wembley. Marco Reus arrancou pela meiuca e entregou nos pés do camisa 9, que invadiu pelo lado direito da área e soltou uma balaço. A bola explodiu no travessão da meta merengue, quicou próxima a linha e seguiu em campo... Antes dessa oportunidade, aos três minutos, o polonês já havia chutado por cima do gol, após receber um bom passe do companheiro Grosskreutz.



Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum